quinta-feira, outubro 18, 2007


Migração

Então. Chegou a hora.

É com muito pesar que eu me despeço deste blog e continuo meus textos em outro host. Muito pesar mesmo, porque não tenho nenhuma reclamação em relação ao Blogger - muito pelo contrário, apenas elogios. Porém, o Wordpress me cooptou devido às suas infinitas funções novas e possibilidades oferecidas.

Com essa mudança, o FS se despede do formato blog (apenas uma página com textos) e se torna um site (com várias seções). No fundo, a plataforma é basicamente a mesma - mas a estrutura e a cara do FS vão mudar completamente.

Espero vocês lá.

HTTP://WWW.FAZSENTIDO.COM
(clique para entrar)


Escrito por Eduardo @ 9:36 AM, |





Como estragar a felicidade dos seus rebentos



Uma das melhores épocas da vida de qualquer pessoa é a infância. Afinal, não precisamos estudar, trabalhar, nem porra nenhuma. Somos livres de responsabilidades e a nossa vida consiste em brincar de pique-esconde, Lego, jogar videogame e ver desenho animado. Alguns também batem punheta, mas esses são precoces. Durante esse período, confiamos piamente que será tudo perfeito assim até a morte, e que a vida é um gigantesco arco íris.

Enfim, todo mundo passa por essa fase. Todo mundo algum dia já não precisou se preocupar com nada além do que ia pedir pro Papai Noel no final do ano. E todo mundo se recorda desse estágio da vida com nostalgia, aceitando que a infância já era e que é chegada a hora dos seus filhos aproveitarem.

Quer dizer, nem todo mundo.

Tem muito pai escroto que, pra estragar a felicidade e, principalmente, a despreocupação dos filhos, inventa coisas para deixá-los preocupados também. "Dorme logo senão a cuca vem pegar ", "cuidado com o monstro no armário", "atenção para o bicho papão".

Agora, qual o intuito disso? Sério, no que isso ajuda na formação de uma criança? Acho que a única consequência de inventar algo assim é deixar ela traumatizada por um bom tempo, sem conseguir dormir. Isso não ajuda no desenvolvimento de ninguém.

Tem também a parada do "deus castiga" - e essa é cruel. Se o moleque faz algo errado, você simplesmente o ameaça dizendo que haverá justiça divina. O moleque não vai ter direito a advogado e nem seu caso será analisado por uma corte parcial e justa - afinal, Deus castiga e pronto. Provavelmente vai acabar no inferno, sendo sodomizado por Lúcifer e seus diabinhos. Foda-se, resolve assim e acabou.

Certa vez, lembro que não tinha arrumado meu quarto e minha mãe falou "deus castiga"". Daí eu disse que era besteira e isso não existia. Logo após, um pouco antes dela se retirar, bati meu dedão num móvel. Obviamente, ela virou-se e disse:



- VIU, DEUS CASTIGOU



Pais são escrotos pra caralho.


Escrito por Eduardo @ 3:01 AM, |


quarta-feira, outubro 17, 2007






Curtinhas

Estou lendo Elite da Tropa, o livro que inspirou o filme Tropa de Elite. Pela primeira vez, estou achando o filme melhor do que a obra literária. Acho que é culpa do Wager Moura, que é feio mas colocou todo um charme no Capitão Nascimento. Né, meninas? Enfim, recomendo o livro, mesmo assim, porque é de leitura fácil (a maioria que não curte ler, pode gostar deste) e principalmente porque a linguagem é bem carioca e isso me faz gostar ainda mais do texto, sei lá. Mas leiam, é bom e flui bem.

Não, gente, o Rio de Janeiro não é como retratam nos jornais/mídias em geral. Ok, é perigoso pra cacete, tem tiro todos os dias e mortos, assim como quinhentos milhões de lugares no mundo. Que mania, de achar que o Rio é uma grande favela e todo mundo anda com colete à prova de balas. Acho isso um saco. Assim como quando nego de fora vem me perguntar como é conviver com artistas o tempo todo. Dá vontade de dizer: 'o ânimo de ver Luana Piovani é o mesmo de ver um pivete de rua.' Porque é verdade. Não seria se fosse o Rodrigo Santoro, mas enfim.

Sobre o Luciano Huck e toda essa parafernalha do Rolex: vou escrever também sobre a minha indignação quando um pivete filho da puta tentou levar meu celular às 19hs de uma segunda-feira na rua da minha faculdade, com dezenas de pessoas assistindo ele puxando meu cabelo e me machucando, e por conta disso eu fiquei com pânico e tive que trancar a merda da matrícula porque eu trabalhava e não tinha outra opção. Vamos ver se vão publicar e se ganharei a capa de quase todas as revistas da semana?

Aqui, às quartas. Todos os outros dias você me encontra em http://blogdatchutchu.blogspot.com

Críticas? Sugestões? Elogios? Tá carente e quer um abraço? Meu e-mail é nina@fazsentido.com

Marcadores: , , ,


Escrito por Nina Lessa @ 2:16 PM, |


terça-feira, outubro 16, 2007




Sobre o mundinho blogueiro brasileiro (a.k.a BLOGOSFERA BRASILEIRA)

Olha, faz algum tempo já que eu meio que me afastei desse mundinho dos blogs - apesar de participar dele. Primeiro, porque 90% dos "blogueiros" são imbecis. Segundo, porque 95% dos blogs são uma merda. Não tem nada de interessante, nada de novo, nada que desperte o meu interesse. Nada que prenda minha atenção. Os caras vivem se linkando, fazendo piadinha nível ZORRA TOTAL e, mesmo assim, acham que são uma grande mídia.

O blogueiro brasileiro é tão burro que ainda não percebeu que os únicos que lêem blogs são os próprios blogueiros. Óbvio que isso é uma generalização, mas é o que acontece principalmente em relação aos blogs ruins e sem conteúdo. E, bem, esse é o perfil dos blogs brasileiros - todos desinteressantes, com piadinhas ralas.

O blog tem 300 visitas por dia mas metade é de outros blogueiros e a outra metade vem do Google. Visitas por interesse e visitas de gente que caiu de pàra-quedas, respectivamente. Óbvio que tem gente que chega do Google e fica - mas, diferentemente do que nego pensa, isso é RARÍSSIMO e ocorre apenas quando o conteúdo do blog é muito bom. Para prender e manter um leitor - não sendo um grande portal, de alta credibilidade - é preciso MUITO esforço. Além disso, o leitor também tem que ser diferenciado, já que o perfil da maioria dos internautas brasileiros é de superficialidade e não comprometimento em relação a textos que lêem e sites que visitam. O internauta brasileiro lê tudo de maneira dinâmica e superficial, não se prende. Ele entra na internet e já tem a sua rotina diária e restrita de visitação - e pra modificá-la, é complicado. Precisa haver um diferencial. Os blogueiros brasileiros não tem.

Se você der uma rápida olhada nesses blogs todos por aí que vivem se linkando, perceberá que são todos meio que iguais. Todos cópias monstruosas uns dos outros, com notícias repetidas, imagens repetidas, sem opinião própria, enfim.

Um blog que se salva no meio desse mar de lama que é a BLOGOSFERA BRASILEIRA (ah, que termo lindo!) é o Contraditorium. Temas interessantes, posts frequentes, conteúdo de alto nível. E o mais importante: o cara tem OPINIÃO. Não é simplesmente mais um a replicar por aí notícias batidas e imagens photoshopadas.

O que os blogueiros (esse termo é muito escroto) não entendem, é que o marketing NÃO é mais importante que o conteúdo. Jamais será. A política de amizade e links é saudável para o crescimento de um blog - mas se não vier acompanhada de um conteúdo interessante, é inútil. De que adianta ter um público composto de outros blogueiros e paraquedistas de sites de busca? Você tá escrevendo pra quem? Pra você mesmo. Tá perdendo seu tempo pra que, então? Tá se enganando por que?

Os blogs brasileiros, atualmente, funcionam no esquema me-dá-um-banner/button-no-seu-blog-que-eu-te-dou-um-no-meu. É triste, mas é assim que funciona. Não existe mais isso de se interessar por um site/blog e linká-lo ingenuamente, simplesmente por gostar do seu conteúdo. Há muito "interesse" em jogo nesse mundinho, os blogs andam se levando muito a sério. Tem blogueiro por aí se iludindo e achando que vai ganhar muito dinheiro nesse esquema. ATENÇÃO: NÃO HÁ LUGAR PARA TODOS. Só vão sobreviver os melhores. Logo, logo explode a BOLHA DOS BLOGS e vai sobrar pra tudo que é lado. Um blogueiro pode ser profissional, sim, mas precisa ter um conteúdo diferenciado.

É bom lembrar que não estou profanando a troca de links e buttons. Não vejo problema nenhum nisso. Essa política, se bem administrada, é interessante para promover o intercâmbio de leitores. Agora, tem blog com mais de 50 buttons na página principal. Porra, me diz: quais as chances do autor desse blog ler esses 50 outros blogs? Se ele não for um vagabundo completo, creio que nenhuma. Então, qual a credibilidade do link? O leitor não vai pensar mais nos buttons como recomendações do autor, como sendo uma espécie de "eu recomendo" dele - e sim como um marketing inútil e descarado, que simplesmente incomoda a sua visão e navegação. Além disso, para o próprio blogueiro que quer divulgar o seu conteúdo não é vantajosa uma exposição ao lado de outras dezenas de blogs. Primeiramente, quais as chances de alguém clicar no seu button? Bem menores. Além disso, seu blog vai ser apenas mais um peixinho em meio ao oceano, e não algo visto de maneira "especial". Blogueiros precisam entender: blog não é outdoor virtual e esse tipo de política não dá frutos, se realizada de maneira exagerada e descontrolada.

Essa política idiota de troca de links entre blogueiros gera um círculo vicioso que não leva a nada, a não ser um certo "reconhecimento" pueril no meio. E reconhecimento não pelo conteúdo, e sim pelo esforço de marketing. O que adianta ser reconhecido pelos seus concorrentes? O importante é ser reconhecido pelo leitor, primeiramente. Além disso, esse reconhecimento dos blogueiros a eles mesmos é que nem se proclamar membro atuante e influente do clubinho de xadrez do bairro que tem cerca de 17 membros inscritos. Blogs ainda são um universo muito pequeno e fechado para o público brasileiro. Blogueiros precisam começar a pensar e investir em novas soluções, como parcerias com SITES mesmo - e não se limitar e restringir a trocar links entre si.




Enfim, todo esse texto foi só pra dizer que o FS foi citado por aí em algumas campanhas de marketing de blogueiros esforçados, que tiveram um trabalho enorme pra tentar conseguir uns links por aí. Eu não me sinto nada especial por ser citado - o que é uma pena, já que mostra como os blogueiros conseguiram banalizar a troca de links por aí.

Mas como eu valorizo pessoas esforçadas - embora não valorize em nada, infelizmente, o meu blog ser linkado por outros blogs, por tudo que já falei acima -, vou linkar de uma vez só todos os blogs que citaram o FS.

- Pilândia: camisetas da blogosfera
- Malvados: mapa da blogosfera brasileira
- Treta: Super Trunfo Blogs
- Misto Frio: Super Tazos


Escrito por Eduardo @ 12:10 PM, |





Aprenda a não perder discussões - PARTE I

Quer ganhar todas as discussões que entrar?

É simples: use dados estatísticos. Mesmo que não existam. Sempre que estiver "perdendo" uma discussão, apele rapidamente para a estatística. Se perguntarem de onde tirou os dados, diga que foi do IBGE. IBOPE. IBAMAR. IBJR. IBTFS. Sei lá, inventa qualquer sigla.

Ninguém contestará.


Escrito por Eduardo @ 12:01 AM, |


domingo, outubro 14, 2007




Comentário Inexpressivo

Semana passada, fiz um post dando uma SUPER DICA DE GOIANO para colunistas de jornal. Na verdade, o post foi inspirado pelo colunista esportivo do GLOBO Renato Maurício Prado - embora servisse para qualquer colunista de jornal. Hoje, lendo mais uma vez a coluna dele, não consigo deixar de criticá-lo.

Quem é assinante do jornal O GLOBO, pegue aí a coluna de esportes de hoje. Abra na segunda página e encontre um comentário sobre as equipes cariocas no campeonato brasileiro. Sobre o Fluminense, ele diz o seguinte: "a gloriosa história tricolor merecia muito mais que um inexpressivo sexto lugar".

Porra, que diabo de comentário imbecil. Seguindo esse raciocínio, a "gloriosa história" de pelo menos 50% dos times da primeira divisão merecia muito mais que um sexto lugar. A gloriosa história de Vasco, Flamengo, Botafogo, Fluminense, São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Cruzeiro, Internacional, Santos, Atlético MG e Grêmio merece muito mais que um sexto lugar, para o colunista. O problema vai ser acomodar 12 times nas 5 primeiras posições do campeonato. A matemática não permite, creio.

Num campeonato de 20 times, o sexto lugar é uma ÓTIMA posição. Significa desbancar muitos desses times com gloriosas histórias no cenário brasileiro.

E inexpressivo foi teu comentário, Renato.


Escrito por Eduardo @ 8:20 PM, |


sábado, outubro 13, 2007




Luciano Huck e o Rolex de 50 mil reais

Bem, creio que todo mundo tá sabendo da polêmica envolvendo o Luciano Huck. Quem andou tirando férias em Marte e não tem idéia do que eu estou falando, clique aqui. Resumindo, ele foi assaltado, perdeu o Rolex de 50 mil reais e escreveu um artigo indignado para um jornal. Foi bastante criticado por isso nos últimos dias. É sobre isso que vou falar hoje. Neste artigo, vou criticar E defendê-lo ao mesmo tempo.

Vamos às críticas, primeiramente. Acredito que o Luciano errou ao colocar o "eu" na frente do coletivo no artigo. Assaltos, roubos, sequestros são um problema de toda a sociedade, e não exclusivos dele. No artigo, ele negligencia a questão como um problema de todos nós e a trata como uma indignação pessoal DELE. Ou seja: usa um veículo midiático de alta circulação para chorar e defender O DELE. Quantos brasileiros tem esse privilégio? Nenhum. Luciano Huck, pro ser artista, não é mais especial que eu ou que você.

Ao mesmo tempo, as pessoas pecam em crucificá-lo pelo ato de se indignar. Sendo rico ou pobre, ele tem o direito de ficar indignado ao ser assaltado. E não importa se roubaram uma caneta ou um Rolex - ele tem todo o direito de reclamar e pedir justiça. Nada justifica um assalto. O povo brasileiro é meio "Robin Hood" numa questão dessas - será que é justificável roubar dos ricos para dar aos pobres? Sendo o rico um cidadão honesto, creio que não.

Eu poderia escrever muito mais sobre o assunto, mas vou deixar pra vocês de manifestarem no fórum. Lá eu opino mais.


Escrito por Eduardo @ 4:14 PM, |


sexta-feira, outubro 12, 2007







Escrito por Nigel Goodman @ 10:58 AM, |





Sobre trabalhos de grupo

Geralmente, os trabalhos de grupo da faculdade ficam todos no meu computador. O que normalmente fica estabelecido é: cada um faz sua parte e me manda, para que eu possa juntar tudo.

Nesse momento, você deve estar se perguntando: por que VOCÊ?

Primeiro, porque eu sou otário e me ofereço. Segundo, porque não costumo confiar que os outros vão fazer as coisas bem feitas. Desconfiar DEMAIS da competência das pessoas é um defeito meu. Às vezes acabo subestimando muita gente, mesmo que inconscientemente. Mas eu juro que tenho um motivo pra não confiar. Já explico.

Um outro defeito meu é gostar de renomear trabalhos de grupo com títulos zoados. Simplesmente por preguiça - e porque normalmente os nomes dos trabalhos não importam, já que eles costumam rodar apenas pelos PCs dos integrantes do grupo. Por exemplo: acabo de perceber que o trabalho de análise financeira do terceiro período está salvo no meu PC com o título "RSRSRS". Tranquilo, ninguém vai ver mesmo.

Recentemente, um amigo meu pediu para que eu mandasse pra ele um trabalho nosso de RH, por MSN. Ele queria colocar no Yahoo Grupos, para que toda a turma pudesse ver.

Legal.


-- Aí, cara
-- Fala
-- Me passa o arquivo com o nosso trabalho, por favor
-- Pra que?
-- Pra fazer upload no Yahoo Grupos e ficar disponível para a nossa turma e os professores verem, me pediram isso na aula
-- Ok

5 minutos depois, o Hotmail me avisa que eu recebi um novo e-mail. Era do Yahoo Grupos, dizendo que um arquivo tinha sido carregado. TODOS OS CADASTRADOS no grupo recebem um e-mail, quando alguém faz upload de um arquivo.

Então, eu abro o e-mail. A seguir, olho incrédulo. Arregalo os olhos e balanço a cabeça negativamente. Não pude acreditar que aquilo diante de mim poderia ser verdade.



Tenta adivinhar qual o nome do trabalho do meu grupo. Clique na imagem para ver maior.


Escrito por Eduardo @ 2:03 AM, |


quinta-feira, outubro 11, 2007







Eu sou cheia das teorias. Acho que todo mundo é. Conheci uma galerinha hoje na praia (nada como ser carioca e estudar na Estácio de Sá) e ficamos cinco homens e eu falando de muitos assuntos, inclusive sobre teorias. As pérolas, não que eu concorde com todas, estão descritas logo abaixo, com comentários por mim tecidos.


- Pra curar um amor velho, só mesmo um amor novo, que mané tempo.


Com essa, eu devo concordar. Juro que não pensava assim, até me apaixonar e ficar pensando no mesmo infeliz, mesmo não gostando mais, por quase um ano, até surgir outro garotinho no caminho. É batata. Claro que a gente não assume que não gosta mais, é mais cômodo, realmente. Até porque, ao menos ao meu ver, dá uma preguiça do cacete se envolver. Pensa comigo: abrir mão de MUITA coisa, deixar de fazer uma caralhada de outras, paciência, sentimento. Tudo isso dá trabalho - e nem sempre vale a pena. Aí a gente não arrisca e manda o clássico ‘acabei de sair de uma relação, não estou pronto para me envolver.’ Parece mentira, e mesmo que não seja, na maioria é, mas ninguém precisa saber disso. Hoje mesmo eu mandei uma dessas…


- Sabe por que a gente engorda quando namora? Pra poder empurrar o namoro com a barriga.


Essa eu achei sensacional. Primeiro porque nunca tinha namorado muito tempo e só agora percebi isso: em 1 mês sem namorado, eu perdi 5 quilos sem dieta. Milagres? Achei ótima a teoria, mas acabamos não fundamentando muito na praia, e fiquei pensando comigo mesma. Engordar pelo medo de se ficar em forma aparecer muito urubu e melar a relação? Namorando a gente come muito mesmo, é normal? Sei lá. Mas que isso é verdade, incontestável - numa galerinha de seis, fomos três os recém-solteiros que perdemos um pouco da barriguinha adquirida. Vai namorado, mas é bom que vai barriga também. Pé na bunda sempre tem um lado bom.

Marcadores: , ,


Escrito por Nina Lessa @ 10:11 AM, |


quarta-feira, outubro 10, 2007




Sasha diz: "Gosto de curtir a vida e sair pra zoar com meus amigos"

Essa foi a declaração dada pela Sasha, filha da Xuxa, para uma revista de grande circulação nacional.

Na mesma revista, foi dito que a Sasha era uma jovem moderna, sofisticada e influente. Então, como a Sasha é uma pessoa moderna, jovem, influente e determina tendências, vou adicionar essas expressões ao meu vocabulário.

Daqui pra frente, procurarei me divertir a valer com a turminha muito louca que lê sempre o meu diarinho! Sempre aprontando muitas confusões! Vamos nos meter em altas aventuras! Vamos sair pra badalar nas baladas! Vamos zoar a valer!!!


Aliás, a Sasha tem um fã-clube. Vou repetir: FÃ-CLUBE! Por que DIABOS a Sasha tem um FÃ-CLUBE? Por que diabos alguém CRIA e PARTICIPA de um fã-clube da Sasha? Isso não tem sentido nenhum, porra. A filha da Angélica, que AINDA NEM NASCEU, também tem. Mas que diabo.

Vou dizer que tem coisas na vida que não entendo, que são um grande mistério pra mim - como as pirâmides do Egito e o homem ter chegado à lua, por exemplo -, mas nada supera o surgimento de um fã-clube para uma pessoa que ainda não nasceu.

O ser humano se supera.


Escrito por Eduardo @ 6:00 PM, |





Mulher em fórum é lenda?

Muita gente diz que mulher não frequenta fórum. Isso não é verdade.

Para provar, a Leka - frequentadora do fórum FS - tirou uma foto pra mostrar pra galera que ela existe, de fato.





Espero, fortemente, que isso seja o suficiente pra convencer pelo menos os punheteiros que chegaram aqui pelo Google a participarem do Fórum.


Ps. Ignorem a data escrita na imagem. Até porque se vocês não ignorarem, vão perceber que a foto foi tirada ano passado, e que ela nem frequenta mais o fórum.


Escrito por Eduardo @ 8:01 AM, |


terça-feira, outubro 09, 2007




Como lidar com o Amigo Praça É Nossa

Todo mundo tem um amigo PRAÇA É NOSSA. È aquele amigo que sempre conta aquelas mesmas piadas manjadas, nas horas mais "oportunas" - pelo menos pra ele. É o cara do "pavê ou pacomê". É o cara das correntes de e-mail pseudo engraçadinhas. É o cara da risada HEHEHEHE. É o cara que te cutuca, pedindo atenção, sem perceber que tá enchendo o saco.

O Amigo PRAÇA É NOSSA é uma espécie comum no nosso cotidiano e precisamos aprender a lidar com ele. Quando você menos esperar, o APEN vai aparecer atrás de você, te dando um "tapinha" nas costas e soltando uma ruidosa gargalhada.

*tapa*

-- TE MACHUQUEI?? UHEEHEHEUHEUHE
-- Não.
-- QUE BOOOMM

*tapa*

-- E AGORA
-- Agora você vai tomar no seu cu, mala.


E como se livrar desse tipo de ser indesejável? Essa é a pergunta que fica.

É simples, meu caro amigo.

Basta comprar uma AK47 e mirá-la bem no peito do babaca, que após levar um tiro certeiro que perfurará seu coração cairá ensanguentado e desfalecido.

Hoje está um dia muito bonito, bastante ensolarado, e agora vamos dar as mãos e passear pela Floresta da Tijuca!


Escrito por Eduardo @ 9:15 PM, |


domingo, outubro 07, 2007




Meu caro colunista,

Bom, esse post existe pra dar uma dica SUPER DESCOLADA para colunistas de jornal.

Meus caros colunistas, quando forem indicar um vídeo da internet para os seus leitores, nas suas colunas, NÃO COLOQUEM A URL. Isso é totalmente INÚTIL. Usem PALAVRAS-CHAVE. Mandem seus leitores buscarem pelo vídeo do SENNA em MONACO ou pelo GOL DO PELÉ em 1950 no YOUTUBE. Eles conseguem achar, tenha certeza. Seus leitores não são macacos adestrados excluídos digitais.

Fora do ambiente virtual, indicar uma url grande e cheia de caracteres é NONSENSE. A vantagem de uma url é o fato de ser CLICÁVEL. NINGUÉM vai copiar CARACTER POR CARACTER da sua coluna, meu caro colunista - a não ser que seja algo pequeno e simples.

Portanto, no seu próximo texto, evite escrever coisas como "ACESSEM O VÍDEO AQUI: http://www.youtube.com/watch?v=UtB9DbHss76gfhasdg6K5Q". Fica feio. Papo sério.

Dica de goiano.


Escrito por Eduardo @ 7:34 PM, |


sábado, outubro 06, 2007




Diálogos edificantes do cotidiano


-- Cara, no meio do churrasco, ele abaixou as calças e mostrou o pau pra mim!
-- Hahah, tá zoando né
-- Sério, porra. Tô te falando, eu vi
-- hm
-- Tanto que eu virei de costas!
-- LOL


Escrito por Eduardo @ 10:47 AM, |


sexta-feira, outubro 05, 2007




Resolução de início do mês de outubro do ano 2007: não fazer previsões

Parece piada, mas vou ter que adiar o lançamento do site NOVAMENTE. Mesmo a versão BUGADA. Vou surtar com essa porra.

Quando eu tiver que lançar, eu lanço.

Nunca mais faço previsões na vida.


Escrito por Eduardo @ 7:48 PM, |


quinta-feira, outubro 04, 2007




Tirinhas e Informações sobre o site

Sexta-Feira é oficialmente o dia das tirinhas no FS. Enquanto o site não sai, Nigel e Falamansa postarão suas tirinhas toda sexta-feira no FS. Como o site tem previsão final de ir ao ar domingo, hoje é a última postagem deles nessa url, portanto.

Por falar em site, posso dar total certeza a vocês que não é culpa minha o atraso. DOMINGO ele tá no ar. A parada é que, infelizmente, devido a alguns bugs estruturais, o layout que vocês vão encontrar no fim de semana será apenas provisório - o que é uma pena, pois eu o considerava um ótimo layout para o FS. Algumas áreas do site simplesmente não aceitam imagens e HTML -por isso, a necessidade da mudança. Por conta desses problemas, serei obrigado a lançar o site sem os colunistas, que entrarão somente daqui a 2 ou 3 semanas, quando a versão definitiva do FS-site for ao ar.

Já adiei a estréia uma vez e não vou adiar outra, vamos na improvisação mesmo. Enquanto isso, vou mantendo vocês atualizados por aqui.


Escrito por Eduardo @ 11:58 PM, |





Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

CAPITÃO NASCIMENTO NO BIG BROTHER BRASIL



CLIQUE PARA VER MAIOR.


Se você leitor tiver sugestões para as aventuras de Cap. Nascimento no Big Brother, colabore compartilhando sua idéia comigo !

Envie seu e-mail para: cnobre1986@gmail.com

Marcadores:


Escrito por Carlos Eduardo Nobre @ 11:49 PM, |








Escrito por Nigel Goodman @ 8:18 PM, |





Livros Didáticos devem ser imparciais?

Recentemente, rolou uma polêmica envolvendo um livro didático de História aprovado pelo MEC para as escolas públicas - a notícia saiu em vários jornais e na revista Época.

As reportagens informavam que o livro - que vendeu 10 milhões de cópias - tinha um caráter altamente doutrinário e cheio de vieses opinativos. Distorcia fatos, elogiava ditadores e fazia propaganda ideológica a favor do socialismo.

Essa é uma questão interessante. Até onde um livro didático pode ir? Ele precisa ser imparcial? Na minha opinião, sim, afinal, crianças e pré-adolescentes ainda não tem base o suficiente para pensarem sozinhas - simplesmente aceitam tudo que lhes é jogado. Então, inserir pensamentos ideológicos no meio dos fatos e informações é bastante manipulador. Pelo menos em relação a essa faixa de idade. Além disso, o livro didático não é algo que os alunos possam escolher comprar ou não - eles PRECISAM comprar para que possam passar de ano. É imposto. E algo imposto nessas condições jamais pode deturpar informações.

Sinceramente, não vejo problema nenhum em um JORNAL ou uma REVISTA serem parciais. Afinal, ninguém é obrigado a comprá-los. Você compra se quiser, se achar interessante. Não é algo imposto, que você é obrigado a ler e aceitar tudo que é dito, sem base anterior nenhuma - como nas escolas. A matéria da leitura não vai cair numa prova onde você precisará dissertar sobre aquilo com uma arma na cabeça. Você pode ler e refletir - apenas se quiser, pois há um preço para esta leitura.

Muito se critica as revistas CARTA CAPITAL e VEJA por possuirem vieses ideológicos. Eu não vejo problema, até acho interessante. Quem compra tem discernimento o suficiente para não acreditar em tudo que ler. A função das revistas é fazer com que seus leitores pensem, reflitam - e depois concordem ou não com o que leram.

A diferença entre livros didáticos possuírem tendências ideológicas para outros tipos de publicações é essa: crianças não tem base e discernimento suficientes para pensarem sobre o que lêem. Apenas aceitam. Isso somado ao fato de precisarem repetir o que leram em testes e provas, faz com que haja a manipulação do seu raciocínio crítico. Por isso, é sempre importante ser imparcial ao lidar com elas, não deturpar fatos e apresentar os dois lados da história. Depois elas decidem que caminho vão seguir, com o que vão concordar.

É triste saber que um livro desses vendeu 10 milhões de cópias. Agora, a nossa JUVENTUDE "socialista" fã de hip hop e consumidora de IPODs tem tudo pra aumentar exponencialmente.

Formidável.


Escrito por Eduardo @ 10:26 AM, |


quarta-feira, outubro 03, 2007




Comentário idiota sobre a MegaSena

Burrice me dá raiva. Sério. Tava no ônibus pro trabalho quando acabei ouvindo a seguinte conversa:



-- Acho que vou jogar na Mega Sena.

-- Quais números?

-- 01 02 03 04 05 06 hahah pra ver no que que dá né

-- NÃOOOOO CARA, ASSIM VC NÃO VAI GANHAR NUNCA

-- Por que?

-- Porque as probabilidades de sair esses números são muitooo menores

-- Ah...


Porra, se o sorteio não for tendencioso, são as MESMAS CHANCES de qualquer outra sequência. Não é possível que nego não consiga pensar que é uma aposta tão relevante quanto qualquer outra. O que faz haver esse desvio de percepção é a combinação esdrúxula, mas que não interfere no resultado. Obviamente, isso somado ao fato de nego já lembrar de cara que essa sequência provavelmente nunca saiu, faz o cara anular todas as chances dela. A questão é que outras 93789478378 sequências também nunca saíram, mas não são de tão fácil visualização.

E sei lá porque tô explicando isso.


Escrito por Eduardo @ 4:25 PM, |


terça-feira, outubro 02, 2007








Tropa de Elite - o filme


Mal o trailer do bendito foi pros cinemas e quase todo mundo já viu. De resto, estão todos comentando sobre. Resolvi meter o meu bedelho, também. Achei bacana, bem feito, os atores são muito bons e acho uma babaquice quem detesta filme brasileiro pra ficar vangloriando besteirol americano. Não que eu deixe de ver um ou outro, muito pelo contrário, mas o preconceito na cabeça das pessoas é algo que me deixa extremamente irritada, e aí falam que eu tô generalizando quando digo que brasileiro é burro pra cacete.



Que você prefira os clássicos japoneses aos dramalhões mexicanos é um direito seu, mas daí a colocar num saco de batata tudo que é filme/livro/pessoa do mesmo tipo é coisa de gente ignorante. Veja, pelo menos. E assuma que o Wagner Moura trabalha bem - ou pelo menos bem melhor que o pândego do Tom Cruise. Sem ficar levantando bandeirinhas do 'brasileira com muito orgulho' (apesar de eu ser), porque isso não vem ao caso, mas sinceramente acho que as pessoas deveriam ter mentes mais abertas, sei lá.



A exemplo da cena do filme, na sala de aula na PUC, quando os filhinhos de papai vêm reclamar da forma como são tratados pela polícia em blitz. Não discordo de nenhum deles, mas querer comparar este tratamento ao que é dado à galerinha que mora na favela, que me desculpem, mas suba e more lá em cima pra saber como é. Uma vez rolou uma discussão bem parecida com essa na minha aula de política e o silêncio reinou quando, na questão sobre a pena de morte, eu simplesmente perguntei: 'e se fosse um cara que tivesse estuprado vocês ou a mãe de vocês, quem aqui perdoaria?'.



É muito fácil olhar de fora, julgar, ser preconceituoso. Mas é só olhar pro umbigo que a máscara cai e as coisas mudam de figura.



Tudo isso pra dizer que, antes de falar que é ruim, veja. E antes disso, estude, leia, se informe sobre, caso você não conheça bem do assunto. Ou dá muito trabalho, porque brasileiro é tudo preguiçoso mesmo?

Marcadores: ,


Escrito por Nina Lessa @ 7:05 PM, |


segunda-feira, outubro 01, 2007




Meus amigos "socialistas" (ou Uma crítica à JUVENTUDE CARIOCA)

No Brasil, principalmente entre a JUVENTUDE CARIOCA, existe um sentimento disseminado que o socialismo seria a solução para todos os problemas do país, visando se libertar dos grilhões do capitalismo e do IMPÉRIO IANQUE DO MAL NORTE-AMERICANO.

Esse tipo de pensamento, muitas vezes inocente, costuma ser gerado nas escolas, onde professores de história de segunda grau apresentam visões parciais e distorcidas do que é política e de alguns conceitos relacionados a sistemas econômicos. Sem uma base político-econômica, a JUVENTUDE CARIOCA acaba deixando-se seduzir por argumentos superficiais, crendo que, para mudar o mundo, basta que implantemos o socialismo por aí.

Esse fenômeno - sim, é um fenômeno, que deveria ser estudado - acontece porque jovens são facilmente influenciáveis por idealismos, por teorias, por impulsos, por sentimentos. A lógica e o racional costumam vir em segundo plano, ainda mais quando um professor - que costuma ter autoridade e credibilidade - discorre sobre um assunto a respeito do qual seus interlocutores são praticamente virgens. Nesse caso, doutrinar uma classe é tão fácil quanto ver o Botafogo ser eliminado de qualquer campeonato que participar.

Mas o curioso sobre isso tudo são as incoerências comportamentais cometidas inadvertidamente por essa JUVENTUDE, que não percebe que o que pregam não é compatível com a sua realidade. Teoria e prática diferem de maneira tão acentuada, que chega a ser risível - para não dizer constrangedor.

É sempre engraçado ouvir um amigo seu discorrendo sobre como o sistema é opressor enquanto ouve CHARLIE BROWN JR. Ou então escutar um amigo seu comentando a pobreza e as injustiças sociais no mundo enquanto fuma um cigarro da MARLBORO e bebe alguma bebida alcólica industrializada. Ou então - melhor ainda! -, comentando da maligna influência norte-americana no país, enquanto come um BIGMAC ouvindo HIP HOP no IPOD, esperando na fila do CINEMARK para assistir a um filme de HOLLYWOOD. Puro humor involuntário.

Porra, meus amigos socialistas tem empregada! Isso é fantástico. Nada mais irônico para um socialista do que ter uma assalariada trabalhando pra ele.

Meus amigos socialistas adoram boates, shoppings, celulares, câmeras digitais, aparelhos eletrônicos. Luxos? Para eles, necessidades.

Meus amigos socialistas compram roupas de marca. E o processo de exploração por trás da parada? E o valor agregado da marca no preço? O propósito não é apenas se vestir? Marx ficaria decepcionado, certamente.


Aqui fica um conselho: jamais discuta com socialistas. Principalmente pelo fato deles não serem socialistas. Eles não sabem o que dizem, nunca pararam pra refletir, são inocentes. 90% dos socialistas no Brasil são inocentes e não são socialistas, lembrem-se sempre disso. Quando algum pseudo-socialista começar aquele monólogo, concorde com tudo o que ele diz.

O nosso país não tem salvação na prática mesmo, vamos deixar que o salvem na teoria.


Escrito por Eduardo @ 11:03 PM, |


O autor

Eduardo Carvalho

Essa imagem retardada aí do lado veio com o template. Em tese, eu deveria trocá-la por uma foto minha e colocar um perfil aqui - porém, isso dá uma certa mão-de-obra. Por conseguinte, essa porra retardada permanecerá aí do lado enquanto a preguiça não me permitir tirá-la. Portanto, provavelmente, até o fim do ano. De qualquer forma, não me incomoda muito. Enquanto isso, eu tenho que deixar um texto aqui enchendo linguiça, pra tentar preencher esse retângulo. Juro que fiz meu máximo.

Sobre o blog

Esse blog foi criado no início de 2003, há cerca de 6 anos atrás, quando eu era um pivete que nem sabia escrever direito ainda. Portanto, eu não recomendo os arquivos. Eu fazia piadinhas bobas e sem graça. Quanto ao nome, "Faz Sentido", refere-se á uma expressão que eu usava muito na época. Disso, eu não me envergonho tanto. Criar nomes para blogs não é fácil.

Duvida?

Pensa num aí.

Feedback

Você pode me contactar de algumas maneiras, se quiser. A primeira é comentando os posts do blog - tendo conteúdo, ficarei feliz. A segunda é me mandando um e-mail, sobre algum assunto referente ao blog. A terceira é me deixando um scrap no Orkut - gosto da idéia, já que posso saber melhor quem você é. A quarta é comentando meus futuros vídeos no YouTube, que começarei a gravar em dezembro. Resumindo: você pode me contactar de tudo que é forma possível, até com sinal de fogo se quiser, contanto que tenha algo a dizer.

WAT

Arquivos

Previous Posts

Links

PUBLICIDADE

Powered by Blogger
make money online blogger templates


Web Blog